Brasil, Mostra a Tua Cara – Ana Cristina Klein

Brasil, Mostra a Tua Cara  – Ana Cristina Klein

Tu te lembras, Brasil? O ano era 1989. No Brasil pós Ditadura, uma novela de Gilberto Braga marcou época, mostrando os podres da tua sociedade,  e a inversão de valores que infelizmente tornou-se tua marca registrada. Na abertura, Gal Costa cantava uma música do imortal Cazuza, cada dia mais atual.

Brasil,  mais de 20 anos depois, a letra de Vale Tudo me veio a cabeça no meio de lágrimas, ao assistir estupefata a tragédia de Santa Maria ceifar tantas jovens vidas que sonhavam em iniciar sua vida profissional para te engrandecer. Jovens estudantes, traídos pela mesma inversão de valores retratada pela novela de então, e pela inconsequencia coletiva de uma sociedade que só se dá conta dos erros depois das catástrofes.

Sim, Vale Tudo. Vale abrir uma boate e não se preocupar com segurança. Vale ser funcionário público, vivendo a custa de nossos impostos, e não fiscalizar nem autuar uma casa noturna com alvará vencido. De que adianta agora descobrir que estava vencido? É culpado o proprietário, e é culpado de omissão também o órgão público que deveria ter fiscalizado.

Vale Tudo. Brasil, mostra tua cara. Mostra agora tua cara envergonhada de país emergente cantado em prosa e verso em Davos, em encontros do G21, mas que matou neste final de semana 234 jovens.  País membro dos BRICs? Só se for do BRIC-a-braque de leis não cumpridas. De fiscalizações mal feitas. De irresponsabilidade coletiva, de quem monta uma festa sem preocupar-se com segurança. Já que dizem que Deus é brasileiro, a tendência é fechar o olho e achar que o pior nunca vai acontecer.

Brasil, mostra tua cara, quero ver quem paga p’ra gente ficar assim. Quem paga a vida destes jovens? Quem consolará estas famílias? Brasil, qual é o teu negócio, o nome do teu sócio, confia em mim. Brasil estes jovens e seus pais confiaram em ti.  Brasil, tu já viste as fotos deles? Eram todos estudantes, confiantes na força da sexta economia do mundo. Esperavam empregos em época de Copa do Mundo e Olimpíada. Esperavam constituir família na sua pátria amada, uma grande potência emergente. Se não tivessem morrido, teriam pago a comanda da boate  Kiss com seus cartões de crédito, que financiam sonhos em 10 vezes e corroem poupanças com juros de 10% ao mês. O nome do teu sócio, confia em mim.

Brasil, mostra tua cara.
Não me convidaram pra esta festa pobre, que os homens armaram para me convencer.
Festa podre, armada em uma arapuca para matar o futuro da nação. Grande pátria desimportante, em nenhum instante, eu vou te trair. Brasil, eles não te trairam, mas tu os traiste. Em cada morte na Kiss. Em cada verba destinada para a Saúde, que é desviada, traições diárias aos brasileiros são cometidas. Não me sortearam a Garota do Fantástico. Não, mas a Garota Verão de Santa Rosa, Andressa, foi sorteada para morrer na Kiss.

Brasil, mostra a tua cara.
E acorda. Levanta e pede desculpas aos teus jovens. Antes que seja tarde demais. Antes que um dia, tu acordes e descubras que foste o país que quase virou uma  grande potência, mas que perdeu o bonde da História porque traiu os seus jovens, que perderam suas Vidas, suas Esperanças e suas Oportunidades.
_________________________________________________
Recebemos este texto de Ana Cristina Klein, empresária, escritora e professora na IENH, que autorizou a publicação neste site, que apenas ilustramos. Sem dúvida, as pessoas de bem, tem esse grito na garganta, essa vontade de saber até quando?? – Obrigada Ana por sua  generosidade e “eloquencia no dizer” o que sente, é uma honra ter você aqui, o espaço é seu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secured By miniOrange